Campo Grande - MS Busca
Economia

Presidente da Embratur quer turismo brasileiro mais competitivo

Desempenho na área internacional é o melhor em 25 anos.

19:00 - 27 set 2023 | Por Douglas Duarte

© REUTERS/Arnd Wiegmann/Direitos Reservados

O turismo brasileiro já representa hoje 8% do Produto Interno Bruto (PIB, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), é um bem infinito e constitui solução para o futuro da nação. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (27) pelo presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Marcelo Freixo, na abertura da Abav Expo, no Riocentro.

Promovida há 50 anos pela Associação Brasileira das Agências de Viagens (Abav nacional), a feira é considerada o maior evento do mercado do turismo brasileiro e um dos principais da América Latina.

“A gente está crescendo; já tem números extraordinários este ano. Já superamos em 110%, no mês de agosto, todo o turismo de 2022. Estamos tendo recorde de arrecadação com turismo internacional, melhor resultado dos últimos 25 anos. Agora, é preciso fazer com que essa engrenagem do turismo, que vai da rede hoteleira ao bar e ao restaurante, funcione bem para que o país seja mais competitivo em relação ao turismo internacional”, disse Freixo.

Ele destacou a importância de a Abav voltar ao Rio de Janeiro depois de 11 anos, enfatizando que o Rio é um cartão-postal para o mundo, porta de entrada do Brasil, e que as agências de viagens tornam o país mais competitivo. “Elas representam uma ponta de lançamento muito decisiva para que, na hora que o turista internacional vai escolher o seu destino, possa escolher o Brasil. Porque a gente está competindo com Colômbia, Peru, Caribe, o tempo inteiro com um mercado competitivo vizinho muito forte. O Brasil tem muitos atrativos, muita diversidade”, acrescentou.

Ao falar sobre a feira da Abav nacional, que reúne todos os agentes, Freixo lembrou que a Embratur trouxe operadores e jornalistas estrangeiros para acompanhar e ajudar a divulgar o Brasil.

Segundo o presidente da Embratur, vários protocolos de promoção do Brasil serão assinados durante o evento, um dos quais com a TAP (empresa aérea portuguesa), que vai anunciar mais 11 voos semanais para o país, a partir de 2024. “Isso é tudo que a gente precisa. É bom”. Serão assinados também acordos com outras companhias aéreas. “Porque o Brasil é um país de dimensão continental e, no que diz respeito ao mercado europeu e ao mercado americano, a ideia é atrair mais visitantes”.

Freixo lembrou que os Estados Unidos são o segundo emissor de turistas para cá, só perdendo para a China.

Portal

A Embratur está lançando na Abav Expo 50 alguns instrumentos inéditos, como o Portal Embratur, em seu site, que traz todas as informações sobre turismo em tempo real, 24 horas por dia. “Hoje, se você entrar no site da Embratur, tem qual o país que manda turista para cá, quais os voos que tem, quais as companhias, qual o perfil desse turista, para onde ele está indo, qual o rendimento do turista internacional pelos dados do Banco Central, qual o turista que está entrando, pelos dados da Agência Nacional de Aviação Civil [Anac] e da Polícia Federal. É um tempo real de informação qualificada; é inteligência de dados. Isso ajuda o gestor municipal, o estadual e o privado, qualifica e traz eficiência para a gestão do turismo. É uma iniciativa absolutamente nova da Embratur”, salientou Freixo.

A Embratur fará também um concurso que envolve audiovisual e turismo. Freixo informou que será lançado um edital para a produção de cinco curtas-metragens envolvendo filme destino, para que o Brasil possa ter um trabalho de audiovisual e turismo, como alguns países já fazem com sucesso. Um exemplo é a Nova Zelândia. “A gente quer estimular o audiovisual do Brasil como destino para ser divulgado pelo mundo inteiro.”

Promoção e divulgação

Nos três dias da Abav Expo 50, Marcelo Freixo terá reuniões com representantes de diversas empresas, sempre com o objetivo de promover e divulgar o Brasil. “A Embratur tem a responsabilidade de promover a imagem do Brasil no mundo. A gente está pegando uma imagem pós-pandemia e pós-governo Bolsonaro, que teve um desgaste internacional muito profundo. A gente conseguiu, já neste ano, fazer o Brasil ficar como primeiro colocado no destino de ecoturismo no mundo, à frente do México. Isso já reposiciona o Brasil em relação à questão da sustentabilidade, do turismo de natureza e de aventura e traz gente do mundo inteiro”, afirmou.

De acordo com Freixo, o números de pessoas que visitam o Brasil são compatíveis com o fato de o presidente da República ser um grande líder nacional, que tem priorizado uma agenda internacional. “O Lula é o melhor garoto-propaganda que o Brasil já teve e, então, o mundo começa a se reconectar com o Brasil, seja pelas agências, seja pela rede hoteleira, seja pelos destinos de ecoturismo, sol e praia, gastronomia, cultura. O Brasil vai fazer o turismo se tornar cada vez mais forte”, acrescentou.

Amanhã (28), gerentes da Embratur apresentarão na Abav Expo 50 o planejamento da agência para o segundo semestre deste ano, envolvendo setores de meio ambiente, audiovisual, cultura, gastronomia.

No fim do ano ou no início de 2024, Freixo disse que será apresentado todo o calendário do próximo ano, em entrevista coletiva que será realizada no Rio de Janeiro ou em Brasília.

Empregos

O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, afirmou que, embora já represente 8% do Produto Interno Bruto, o turismo tem potencial para se equiparar ao de nações como Portugal e Espanha, em que o setor representa 18% e 14% do PIB, respectivamente. A cada quatro turistas que chegam ao Brasil, um emprego está sendo gerado pela indústria do turismo, ressaltou o ministro.

Costa comprometeu-se com o prefeito Eduardo Paes a resolver, de forma definitiva, a situação do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Tom Jobim, conhecido como Aeroporto do Galeão. “Porque a gente não fala do Rio de Janeiro sem falar de Tom Jobim, Vinicius de Moraes e do Galeão”. A intenção, segundo o ministro, é resolver a questão do aeroporto, visando ao desenvolvimento do estado.

Acordo

Também na abertura da Abav Expo 50, o ministro do Turismo, Celso Sabino, lançou o acordo de cooperação técnica Conheça o Brasil Realiza, firmado com o Banco do Brasil, que trará crédito facilitado, em condições especiais, na compra de pacotes e outros serviços turísticos para brasileiros viajarem e conhecerem o próprio país. Os pacotes poderão ser divididos em até 60 vezes, com taxas de juros especiais.

De acordo com o ministério, a iniciativa vai estimular o turismo e impulsionar a economia e a geração de emprego e renda dos destinos nacionais.

Celso Sabino afirmou que, embora o turismo seja o segundo setor que mais gera empregos no país, depois da construção civil, o turismo se destaca por ter um emprego de qualidade. Ele disse não ter dúvidas de que o turismo vai se tornar o novo pré-sal para gerar emprego e renda no Brasil.

O prefeito Eduardo Paes ofereceu patrocínio permanente de R$ 30 milhões à presidente da Abav nacional, Magda Nassar, para que as próximas feiras da entidade continuem a ser realizadas no Rio de Janeiro. Segundo Magda, o faturamento das cerca de 2,2 mil filiadas da Abav nacional chegou a R$ 30 bilhões no ano passado.

Primeira mulher a presidir a entidade nacional, Magda Nassar deve anunciar amanhã (28) os dois próximos destinos da Abav Expo. Ela deixará o cargo em dezembro, quando a Abav completará 70 anos de existência.