2
Campo Grande - MS Busca
Meio Ambiente

Polícia Militar Ambiental realiza barreiras educativas e reforça patrulhamento durante feriadão

As ações de fiscalização serão intensificadas principalmente nas regiões de pesca, quando praticamente todo o efetivo da instituição será empenhado nas ações de fiscalização e educação.

08:00 - 08 set 2023 | Por Douglas Duarte

Créditos: Gov MS

Neste feriado prolongado, a Polícia Militar Ambiental fará um esquema especial com vistas a diminuir o impacto ambiental provocado pelo grande fluxo de viajantes nas rodovias do Estado. De quinta (7) a domingo (10), as ações de fiscalização serão intensificadas principalmente nas regiões de pesca, quando praticamente todo o efetivo da instituição será empenhado nas ações de fiscalização e educação.

Na tarde de terça-feira (5) foram realizadas barreiras educativas na BR-262, em Aquidauana, e na BR-040, com a orientação dos condutores para prevenir o atropelamento de animais silvestres na rodovia. A realização de barreiras visa, ainda, coibir o transporte irregular de pescado e a reduzir a pesca ilegal. Na região de Miranda os policiais flagraram uma onça que atravessava a rodovia com seu filhote.

A capitã Thamara Moura, do Batalhão de Polícia Militar Ambiental, explicou que o policiamento será reforçado devido ao grande deslocamento de pessoas.

“Especificamente na região de Coxim estará sendo realizado um torneio de pesca e a PMA estará participando tanto na educação ambiental quanto na fiscalização do evento. Além de tentar coibir a prática de pesca irregular, as ações procuram, através da educação ambiental, prevenir os acidentes com animais silvestres”, explicou. Ela esclareceu ainda que, em alguns municípios, a Polícia Militar Ambiental também participa de desfiles em alusão ao 7 de setembro.

Educação Ambiental

Entre 2016 e 2023, um total de 17 onças-pintadas morreram vítimas de atropelamento na BR-262, no trecho de aproximadamente 200 km entre Miranda e Corumbá. Na lista vermelha da União Nacional para a Conservação da Natureza, a espécie é classificada como quase ameaçada.

A PMA disponibiliza, ainda, a Cartilha do Pescador, que pode ser acessada clicando aqui. As penalidades para quem adquire, transporta, ou pratica pesca predatória são extremamente restritivas.

Os infratores podem ser autuados em flagrante e condenados de 1 a 3 anos de prisão e, na esfera administrativa, a multa varia de R$ 700,00 a R$ 100.000,00, mais o valor de R$ 20,00 por quilo de pescado irregular. Nesses casos, o produto da pesca, petrechos, veículos, barcos e motores são apreendidos.