2
Campo Grande - MS Busca

Para provocar ex-mulher, pai detento em regime semiaberto torturava e filmava filho de 4 anos

Mais um caso envolvendo criança e tortura foi registrado em Mato Grosso do Sul. Um homem de 44 anos foi preso por torturar e filmar o próprio filho de 4 anos. Tudo isso para provocar a ex-esposa, mãe do garoto. Cansada dos episódios, a mulher procurou a polícia para registrar boletim de ocorrência. De acordo […]

19:19 - 14 jul 2023 | Por

Mais um caso envolvendo criança e tortura foi registrado em Mato Grosso do Sul. Um homem de 44 anos foi preso por torturar e filmar o próprio filho de 4 anos. Tudo isso para provocar a ex-esposa, mãe do garoto.

Cansada dos episódios, a mulher procurou a polícia para registrar boletim de ocorrência. De acordo com os relatos narrados, o pai do menino faz as gravações quando está “visivelmente embriagado”, gritando com o menor, que chorava muito, e o estapeando no rosto.

Também o fazia proferir xingamentos contra a própria mãe. De acordo com relatado, no último vídeo recebido, o homem colocou o filho em cima do tanque da moto e saiu em alta velocidade enquanto falava que ambos “iriam encontrar o papai do céu”, fazendo alusão ao próprio suicídio e assassinato da criança.

“Infelizmente nós não vamos estar mais aí, né?”, dizia ao menino enquanto pilotava a moto e filmava ao mesmo tempo. Assim que o caso foi registrado a polícia seguiu até o Assentamento Santa Mônica, em Terenos, para prender o autor, mas não o encontrou.

A mãe dele, no entanto, estava em casa e confirmou que o homem está desequilibrado emocionalmente. Tanto que permitiu a entrada dos policiais no imóvel, mas nada foi encontrado.

Ele também foi procurado no bar que costuma frequentar, sem sucesso. Por fim, com auxílio de informações conseguidas ao longo do caminho, os agentes o encontraram no Assentamento Assafur. A prisão foi feita e o menino estava junto dele.

Os policiais constataram que o homem havia fugido do regime semiaberto, portanto o entregaram à Delegacia de Polícia Civil de Terenos. O conselho tutelar foi acionado e dois conselheiros acompanharam a criança até chegada da mãe.

O garotinho estava com edemas no rosto e queixava-se de fome, pois ainda não havia almoçado. As gravações que comprovam a tortura estão com a polícia.