2
Campo Grande - MS Busca
Educação

Governador lança incentivos aos Cursos de Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional e Serviço Social na UEMS

A iniciativa vem em atendimento a uma demanda antiga não só de representantes de categoria, mas da população e da classe política

15:02 - 31 out 2023 | Por Assessoria

O governador do Estado de MS, Eduardo Riedel, lançará no próximo dia 06 de novembro incentivos para a abertura dos cursos de Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional, Serviço Social na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). A demanda já vem sendo há tempos estudada pela Universidade e Governo do Estado desde sua apresentação pela sociedade, principalmente por instituições do terceiro setor, além do Deputado Federal Geraldo Resende.

Na oportunidade, o Governador autorizará a licitação do Restaurante Universitário da Unidade de Campo Grande, o edital de apoio aos cursos de Graduação e Pós-Graduação da UEMS, pois as tratativas e os estudos já foram realizados. E ainda autoriza estudo de viabilidade técnica para a construção do Centro de Especialidades em Reabilitação – CER, que será referência em estudos avançados do Autismo na região Centro-Oeste.

Para o reitor, prof. Dr. Laércio Carvalho, a ação representa um grande salto na área da saúde em Mato Grosso do Sul. “Atualmente não existem profissionais formados nestas áreas no estado, e a crescente demanda de diagnósticos do autismo, por exemplo, preocupam as autoridades estaduais e municipais. Políticas desta natureza serão potencializadas com a atuação das diversas instituições que desenvolvem papel fundamental no terceiro setor, dentre elas podemos citar o Centro Especializado em Reabilitação da APAE, Centro Especializado em Reabilitação Cotolengo, Associação Pestalozzi, Associação Juliano Varela, Instituo Sul-mato-grossense para Cegos Florisvaldo Vargas – ISMAC, Fundação para o Estudo e Tratamento das Deformidades Craniofaciais (FUNCRAF) e Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Laércio explicou que o incentivo à abertura destes cursos será atrelada ao fortalecimento institucional de ensino, pesquisa e extensão da UEMS na área da saúde, juntamente com os outros cursos da Unidade Universitária de Campo Grande. “Essa abertura é necessária devido principalmente a escassez destes profissionais no Estado de Mato Grosso do Sul. Há pelo menos 10 anos não há profissionais sendo formados no Estado. Há ainda um aumento na demanda reprimida interna do usuário, além de fila do Sistema de Regulação (SISREG) e fila interna dos serviços de reabilitação, retardando o início do tratamento”, explicou o reitor.

Atualmente esses serviços especializados são realizados em Campo Grande pelos CER APAE, CER Cotolengo, Associação Pestalozzi, Associação Juliano Varela, ISMAC, FUNCRAF e UCDB, atendendo tanto a Capital quanto interior do Estado, por meio de pactuações, e equipes multiprofissionais com no mínimo: fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, psicólogo, assistente social, enfermeiro e médico.

CER – CAIS/UEMS

O CER na UEMS atuará nas seguintes linhas de cuidado: Telemedicina, Ambulatório de Ginecologia/ Obstetrícia/ Medicina Integrativa Ortomolecular, Ambulatório de Neuroimunologia: Esclerose Múltipla, Ambulatório de Pediatria e Puericultura, Ambulatório de Cardiologia Adulto, Ambulatório de Clínica Geral Adulto, Grupo de Acolhimento a Pessoas que Vivem e Convivem com HIV/AIDS, Investigação, Rastreamento e Diagnóstico de CA, Reabilitação de Indivíduos com Disfunção Vesical, Ambulatório Vascular Adulto: Insuficiência Venosa Crônica, Ambulatório de Oftalmologia: Retinopatia diabética e glaucoma, Exercício Físico para Manutenção e Reabilitação da Saúde, Cuidado Integral à Saúde LGBT+, Promoção e prevenção da saúde para a abordagem ao indivíduo, família e comunidade, Centro de serviços de apoio diagnóstico terapêutico básico, Saúde das populações vulneráveis.

Serão mais de 40 docentes efetivos colaborando com o CER, nas mais diversas áreas de conhecimento.

Representantes de categorias

Carmen Barbosa, atual presidente do CRESS (Conselho Regional do Serviço Social) vê na implantação do curso de Serviço Social na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), um grande avanço. “A iniciativa justifica-se pelo direito da classe trabalhadora ao acesso à educação pública, crítica e de qualidade, fundamentada nos princípios da indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão”. Carmen lembra que o Conselho Regional de Serviço Social – 21a Região/MS, possui 6.000 profissionais inscritos; destes, aproximadamente 4000 ativos. Ou seja, percebe-se que há uma demanda na contratação de profissionais de Serviço Social”, concluiu.

Ela ainda ressalta que a iniciativa já tem o apoio das principais entidades da categoria dos Assistentes Sociais, como o Conselho Federal de Serviço Social, (CFESS), da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa (ABEPESS), Sindicato dos Assistentes Sociais de MS, assim como diversas autoridades políticas, como gestores das políticas públicas e sociais, parlamentares (deputados/as, senadores/as do MS), e grande número de profissionais de Serviço Social e de outras profissões que atuam em conjunto com o Serviço Social, no desenvolvimento das políticas públicas e sociais.

A conselheira do CREFITO, (Conselho Regional de fisioterapia e de terapia ocupacional) e presidente da ABRATO-MS (Associação Brasileira dos terapeutas ocupacionais do estado do Mato Grosso do Sul), Débora Salles Pacheco Sobral avalia esse processo como de suma importância para os terapeutas ocupacionais do Estado. “A abertura do Curso na UEMS é sinônimo de valorização e reconhecimento da categoria, e necessidade de melhor atender a população sul-mato-grossense”, reforçou.

Para a fonoaudióloga Stella Maris Cortez Bacha a abertura do Curso de Fonoaudiologia na UEMS é um marco para a nossa sociedade e para o nosso Estado, pois possibilitará tanto o acesso dos acadêmicos, com ofertas de vagas em instituição pública, quanto ampliará o acesso da comunidade aos serviços da área. “Há aproximadamente dez anos estávamos entre os três estados brasileiros que não tinha o curso superior de Fonoaudiologia em funcionamento!”, ressaltou.