2
Campo Grande - MS Busca
Assistência Social

Equipes da SAS orientam população em situação de rua sobre perigos das altas temperaturas e reforçam oferta dos serviços de acolhimento

As equipes estão intensificando as abordagens nos pontos da cidade onde há maior incidência de pessoas em situação de rua.

14:30 - 21 set 2023 | Por Douglas Duarte

Créditos: PMCG

Com as temperaturas na casa dos 35º graus e a previsão da continuidade da onda de calor nas próximas semanas, que pode bater recorde próximo a 40º graus, segundo institutos de meteorologia, a Secretaria de Assistência Social (SAS), por meio das equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas), está orientando a população em situação de rua sobre os perigos da desidratação e a importância de buscar apoio nas unidades de acolhimento e no Centro POP, localizado na região central da cidade.

De acordo com a gerente de Proteção de Média Complexidade, Mayza Reis, as equipes do Seas estão intensificando as abordagens nos pontos da cidade onde há maior incidência de pessoas em situação de rua e reforçando a importância de aceitarem acolhimento em uma das quatro unidades da Rede de Assistência Social do município.

“Por lei, não podemos realizar nenhum tipo de condução coercitiva, por isso nossos profissionais, no momento da abordagem, explicam sobre os riscos do calor excessivo, os prejuízos à saúde e a importância de aceitarem o acolhimento em uma unidade da SAS”, ressaltou a gerente.

Para as pessoas que ainda assim recusam o acolhimento nas unidades, as equipes orientam e fazem o encaminhamento, caso exista o aceite do usuário, ao Centro POP, que é um ponto de apoio à população em situação de rua, localizado na Rua Joel Dibo, 255, Centro.

No local, além de três refeições diárias, é possível realizar a higiene pessoal, lavar roupas e se hidratar nos bebedouros da unidade. A mesma estrutura é disponibilizada nas unidades de acolhimento.

A superintendente de Proteção Social Especial, Tereza Cristina Miglioli Bauermeister ressaltou que faz parte da política de abordagem, a insistência em passar várias vezes pelos mesmos locais, na tentativa de convencer a população em situação de rua, sempre utilizando argumentos quanto aos perigos de permanecer na rua com as altas temperaturas, da mesma forma que ocorre nos dias de frio intenso.

“Nós também realizamos o encaminhamento para tratamento da dependência química em comunidades terapêuticas por meio da parceria com a Subsecretaria de Direitos Humanos (SDHU). Atualmente existem 11 comunidades, vinculadas à pasta, que dispõem de 300 vagas para tratamento da dependência química.

O Serviço Especializado em Abordagem Social realiza atendimento à população de rua nas sete regiões da Capital, por meio de busca ativa e denúncias feitas através dos celulares (67) 99660 6359 e (67) 996601469, disponíveis para a população. O trabalho é realizado pelas equipes, que fazem abordagens sociais 24h por dia, nos sete dias da semana, incluindo feriados e finais de semana.

Serviço de Convivência

Já nas 26 unidades de Cras, Centros de Convivência e Centros de Convivência do Idoso onde são oferecidos o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), os cuidados têm sido redobrados, segundo o superintendente de Proteção Social Básica, Artêmio Versoza.

A orientação é para que as equipes fiquem atentas às crianças e idosos, que são mais suscetíveis aos efeitos do calor. “As unidades estão se adequando para realizar as atividades físicas em horários diferenciados e, principalmente que evitem a área externa nos momentos de sol forte”, disse.

No CCI Jacques da Luz, nas Moreninhas, por exemplo, a coordenadora Janaína Salvador preparou um espaço sob a sombra de uma árvore para aliviar o calor no momento das atividades. Além disso, ela tomou o cuidado de escolher os horários onde as temperaturas estão mais amenas.

“A maioria das atividades estão acontecendo dentro da unidade e toda a equipe cuida para que eles se hidratem o tempo todo, sempre deixando a garrafinha de água de uso pessoal cheia”, afirmou a coordenadora. Na unidade, 120 idosos participam do Serviço de Convivência.

Web Stories