2
Campo Grande - MS Busca
Economia

Empresários apresentam Promo Centro que deve movimentar até R$ 50 milhões na economia da Capital

A Promo Centro acontece na semana que antecede o Dia dos Pais – entre os dias 5 e 12 de agosto.

18:23 - 04 ago 2023 | Por Douglas Duarte

Fotos: Divulgação/Assessoria – Clique aqui para ver a imagem no tamanho real

A prefeita Adriane Lopes recebeu na manhã desta sexta-feira (4) um grupo de empresários da Região Central e diretores da CDL-CG (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande) no Gabinete do Paço Municipal. Os empresários apresentaram a Promo Centro – campanha promocional que está dando descontos em diversos produtos das lojas centrais e deve movimentar a economia da região.

“A Promo Centro acontece na semana que antecede o Dia dos Pais – entre os dias 5 e 12 de agosto – a gente espera trazer muita gente para a área central, movimentando a economia da região e levando as pessoas para ocupar esses espaços que são históricos na memória de todo campo-grandense”, explicou o Secretário Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio Adelaido Vila.

A prefeita disse aprovar a iniciativa e contou que é frequentadora da região. “Esses dias estava no centro final da tarde e as lojas estavam todas abertas ainda, com um movimento muito grande. Perguntei para as pessoas o que elas preferem no centro, que não encontram nos bairros e elas responderam que no centro além da compra, já passeiam pela cidade. As famílias têm despertado para o nosso centro, então nós temos que continuar buscando formas de atrair”, enfatizou Adriane Lopes.

A campanha terá mais de cinco mil itens com desconto, preços com reduções entre 5% a 70%, nos comércios parceiros da iniciativa. A ideia é dar uma sacudida na área central, território tradicional de compras na Cidade Morena. A expectativa é que o projeto gire no período de realização cerca de R$ 50 milhões em vendas para as lojas envolvidas.

Foto: Divulgação/Assessoria

A data deve movimentar, somente em Campo Grande, R$ 98.887.483,00. Os valores estão divididos em R$ 44.073.447,00 em presentes e R$ 54.814.036,00 em comemorações. A soma da movimentação financeira é 35% maior que em 2022, quando foram previstos R$ 73.035.620,00.

Roupas segue em disparado na preferência dos presentes: 44,07% dos filhos devem escolher alguma peça para o papai, já 23,41% vão escolher perfume; 21,55% calçados; 8,13% carteiras, mochilas e acessórios; 5,39% relógios e joias e 3,72% eletrônicos. O gasto médio previsto é de R$ R$ 187,59.

Na hora de escolher os presentes, os filhos dão preferência para qualidade dos produtos (50,64%), escolha que o pai fez (28,21%), produto que viu na vitrine (12,24%), dicas de amigos e familiares (4,51%) e propagandas (3,13%). O pagamento à vista deve ser a escolha da grande maioria – 70,72%.

Os números são de um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF/MS), em parceria com o Sebrae/MS. Confira a pesquisa na íntegra acesse aqui.