2
Campo Grande - MS Busca
Assistência Social

Centro de Convivência Itamaracá aposta em projeto literário para incentivar a socialização das crianças

A ação tem a proposta de ampliar o vocabulário, melhorar a interpretação de texto, aprimorar relações sociais e a criatividade, além de fortalecer os vínculos e estimular a interação social.

18:42 - 03 ago 2023 | Por Douglas Duarte

Créditos: PMCG

Em uma sociedade tecnológica, o uso de recursos digitais é cada vez mais comum no dia a dia das crianças e adolescentes, no entanto, a experiência de manusear um livro de papel ainda é uma importante ferramenta para fortalecer o hábito da leitura, estimular a socialização e promover uma experiência sensorial mais apurada entre os pequenos.

Foi com esse olhar humanizado que a equipe técnica do Centro de Convivência Itamaracá criou o “Piquenique Literário”, ação que estimulou a imaginação, nesta quinta-feira (03), das crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da unidade.

De acordo com a coordenadora Fernanda Bazanela, a ação tem a proposta de ampliar o vocabulário, melhorar a interpretação de texto, aprimorar relações sociais e a criatividade, além de fortalecer os vínculos e estimular a interação social.

“Através dos livros, há uma dinâmica onde cada criança compartilha a experiência da sua leitura e traz para o cotidiano as boas experiências e esse é o foco da ação, trabalhar no desenvolvimento e capacidade literária dos usuários da unidade”, explicou.

Para deixar a atividade mais atraente e promover um ambiente próximo à natureza, a equipe levou colchonetes para a área externa da unidade, onde as crianças puderam escolher a leitura preferida entre livros e revistas em quadrinhos, doados por parceiros do CC.

Após a leitura individual, cada criança compartilhou com o colega sua experiência, relatando o que entendeu do texto. A dinâmica foi concluída com o lanche coletivo. A coordenadora ainda ressaltou que o Piquenique Literário é uma oportunidade de apresentar às crianças, personagens do universo infantil que ainda não têm muita presença no mundo virtual.

Para a pequena Ana Beatriz de Paula Zatti, de 6 anos, a atividade diferenciada estimulou a troca de informações com os amigos. “Adorei as histórias que li e contei para os meus amigos”, disse.

Já os gibis da Turma da Mônica fizeram sucesso com Arthur Thiago Rêgo, 11 anos, que apresentou as histórias para a irmã Poliana. “Gostei de tudo, são os meus prediletos. Adorei também o pão-de-queijo”, contou, sem esconder a ansiedade para provar as guloseimas preparadas pela equipe de merendeiras.

Foto: Divulgação/Assessoria

Vantagens

A literatura infantil desempenha um papel fundamental nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e em instituições voltadas ao atendimento e desenvolvimento de crianças em situação de vulnerabilidade social, por isso, as atividades relacionadas a leitura fazem parte do plano de trabalho das unidades da Rede de Assistência Social do município, especialmente as que acolhem ou contam com crianças no SCFV.

Para a coordenadora Fernanda, o livro de papel desempenha um papel crucial na cultura e educação, pois embora os livros digitais tenham ganhado popularidade nas últimas décadas, a versão tradicional possibilita uma experiência tátil e sensorial. “A sensação de folhear as páginas de um livro, cria uma experiência única e prazerosa para muitas pessoas e essa experiência pode proporcionar um vínculo emocional com o livro e a história nele contada”, frisou.

Mesmo reconhecendo a importância dos produtos virtuais, ela alerta para a fadiga visual que pode ocorrer durante a leitura prolongada em dispositivos eletrônicos.

“As telas dos dispositivos, como tablets e smartphones emitem luz que pode causar cansaço e desconforto nos olhos, especialmente quando expostos a ela por longos períodos, por isso o uso precisa ser controlado”, concluiu.