2
Campo Grande - MS Busca
Brasil

BRASIL: Jogador de futebol é acusado de matar namorado da ex e estuprá-la

Carlos Guilherme, conhecido como Carlinhos, é suspeito de invadir a casa da ex e cometer os crimes em Jandira.

14:00 - 04 dez 2023 | Por Douglas Duarte

O jogador de futebol Carlos Guilherme de Oliveira, conhecido como Carlinhos, recém-contratado pelo Taubaté, é acusado de invadir a casa da ex-companheira, matar o atual namorado dela com facadas e marretadas e estuprar a mulher em seguida.

O crime aconteceu na manhã desse domingo (3/12), em Jandira, região metropolitana de São Paulo. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a Polícia Militar foi acionada e, no local, os agentes foram recebidos por uma mulher de 23 anos, que informou que seu ex-companheiro, de 27, havia invadido o imóvel por volta das 6h, com uma faca e uma marreta.

De acordo com o depoimento da vítima, Carlinhos matou seu atual companheiro, de 28 anos. Ainda segundo a SSP, após cometer o homicídio, o jogador a violentou sexualmente e fugiu.

A vítima foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento de Jandira para atendimento médico e realizar exame de corpo de delito. O caso foi registrado como homicídio, estupro, sequestro e cárcere privado pela Delegacia de Jandira, que atua para localizar o autor.

Carlinhos havia sido contratado pelo Taubaté para disputar a próxima temporada do clube em 2024. Em São Paulo, o atleta tem passagens por São Bernardo, Primavera e Atibaia.

Ele também passou pelo Boa Esporte Clube, do Triângulo Mineiro, e Floresta Esporte Clube, de Fortaleza.

O Metrópoles entrou em contato com o Taubaté, que informou ter tomado conhecimento do caso pela imprensa. Em nota, o time disse que ainda não conseguiu falar com o atleta e suspendeu, preventivamente, as atividades dele no clube.

“O Taubaté informa que acompanha o caso, que está sendo apurado pelas autoridades competentes, e preventivamente suspende as atividades do atleta no clube”, diz a nota.

A reportagem não conseguiu localizar a defesa do suspeito. O espaço segue aberto para manifestações.