2
Campo Grande - MS Busca

Alunos fazem blitz em frente à escola e distribuem panfletos da campanha Maio Laranja

Para conscientizar sobre o enfrentamento e prevenção ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, 80 alunos do 9º ano da Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, localizada no Bairro Parque do Lageado, realizaram uma blitz no Dia D da campanha, 18 de maio, com a distribuição de panfletos do Maio Laranja. Com ajuda […]

13:18 - 22 maio 2023 | Por

Para conscientizar sobre o enfrentamento e prevenção ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, 80 alunos do 9º ano da Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, localizada no Bairro Parque do Lageado, realizaram uma blitz no Dia D da campanha, 18 de maio, com a distribuição de panfletos do Maio Laranja. Com ajuda da Guarda Civil Metropolitana, que controlou o trânsito, o  material foi entregue pelos alunos de 13 a 15 anos, que orientavam os motoristas e pedestres sobre a campanha. Esse mês é nacionalmente conhecido como Maio Laranja, com ações de maio conscientização do enfrentamento e prevenção ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes. Antes da blitz, a direção escolar trabalhou com os alunos dos 8º e 9º anos sobre o tema do combate ao abuso infantil, com palestras e rodas de conversa. “Essa é uma região muito carente e com registros de muitos casos de abusos, por isso, nós preparamos os professores e toda a equipe técnico-pedagógica para identificar quando um aluno ou aluna precisa de ajuda”, explica o diretor da escola, André Moretti. Conforme a psicóloga do SECOE (Setor de Acompanhamento de Conflitos e Evasão Escolar) da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Mary Meiry, a denúncia sobre abusos é muito difícil de acontecer, pois as crianças sentem medo de que algo pior possa acontecer. “Ela pensa que, se ela falar sobre o abuso, vai ter um problema em casa”. O objetivo do Maio Laranja, ainda segundo a psicóloga, é sensibilizar a comunidade. “Temos esse propósito de mostrar que as crianças e os adolescentes não estão sozinhos, e que se algo acontecer, o abusador será denunciado”. As alunas do 9º ano consideram a campanha muito importante e disseram que não tinham conhecimento do que foi abordado. A estudante Maria Nascimento, de 14 anos, estuda desde pequena na Escola Municipal e diz que o que foi ensinado a ela será repassado para irmã, de 10 anos. “Aprendi bastante coisa e a campanha é importante para conscientizar todo mundo”. Ana Clara Corrêa de Souza tem 15 anos e também disse que achou importante a palestra. “A campanha serve para as pessoas se tocarem que abuso é crime”. A mesma fala é da aluna Geovana Barbosa, de 14 anos. “Não sabia de vários assuntos que foram abordados, muito importante termos esse conhecimento”, destacou.