2
Campo Grande - MS Busca
Policial

Açougue de conveniência é lacrado por venda de carne imprópria para consumo

O caso ocorreu em Campo Grande.

17:00 - 05 set 2023 | Por Douglas Duarte

Créditos: CG News

Com carne imprópria para consumo e produtos importados sem autorização, conveniência tem açougue fechado durante fiscalização. O Procon Estadual (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) esteve junto com a Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) e a Vigilância Sanitária da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), na manhã desta terça-feira (8), no Center Frios e Conveniência, localizado na Rua Arapuã, no Bairro Guanandi, onde as infrações foram encontradas.

Conforme informado pelo delegado da Decon, Reginaldo Salomão, na última semana já havia sido realizada uma visita ao estabelecimento, onde foram encontrados produtos vencidos em até três anos e produtos, como carne e azeitonas, sendo fracionados sem a devida autorização. Outro problema encontrado foi o alvará da conveniência que também estava vencido desde 2021.

“Havia uma quantidade pequena, mas uma situação envolvida com a carne que havia uma necessidade melhor de apuração, por isso só foi feito uma autuação e lacrado o açougue, e foi avisado que voltaríamos hoje para dar continuidade com a Iagro e com a perícia. Hoje, além de desobedecer, eles continuaram trabalhando e ainda foi encontrado uma grande quantidade de muçarela importada sem certificação”, explicou o delegado.

Dentre os produtos que foram encontrados irregularidades estão azeitonas, farinhas, frango fracionado, charque, linguiça, calabresa, dentre outros tipos de carnes. Essas mercadorias estavam sendo manuseadas de forma inapropriada e não tinham nota fiscal.

“A azeitona, por exemplo, não tem a origem de onde ela veio, só tem uma etiqueta de quem a transportou. Então, eu não sei de onde ela veio, eu não sei se a salmoura que está lá é uma salmoura que vai manter ela fora da geladeira, e a partir do momento que você abre o tambor e começa a comercializar isso, tem que ser rotulado para saber quando foi adquirido e se está dentro do prazo de validade”, pontuou Reginaldo Salomão.

As carnes apreendidas estavam fora de suas características organolépticas, que é quando já não possuem a cor, capacidade de retenção de água, textura, odor e sabor apropriado. “Foi o que levou em um primeiro momento a lacrar apenas o açougue e abrir um espaço para que fosse feita a regularização, o problema é que ele recalcitrou e voltou a fracionar sem autorização e sem a devida higiene”, pontuou o delegado.

Também foi encontrada no local uma muçarela importada da Argentina que não possui autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e nem do Ministério da Agricultura para ser comercializada no Brasil. Apesar das infrações, a conveniência poderá continuar com os atendimentos, mas com o açougue interditado.

“Não há necessidade de lacrar e fechar o estabelecimento, mas agora ele [o proprietário] irá responder por esse material. Ele vai ser conduzido para a delegacia, vai responder por esse material que não tem certificação e autorização da Anvisa para ser comercializado no Brasil. Esse material vai ser apreendido e descartado, junto da carne”, informou Reginaldo Salomão.

A contagem e a pesagem dos produtos ainda estavam sendo realizadas pela fiscalização e não foram divulgadas até o momento.

Web Stories

Adolescente mata a família por ter celular confiscado Ex-vereador é morto após confusão em evento de confraternização Dicas para bons hábitos de sono para crianças Militar perde a vida após acidente grave em Aquidauana Traficante “Gringo” é executado